sábado, 25 de janeiro de 2014

Desabafo básico...

A Ana Carolina canta uma música mais ou menos assim "é que eu sou feita pro amor da cabeça aos pés". Não acho bonito, nem me orgulho disso, mas minha querida por esta frase eu tenho lhe invejo. Sabe quando você cresce com aquela sensação de que, ao contrário da Ana Carolina, você não foi feita pro amor, nem da unha à cutícula?

Em 2014 me propus a mudar de atitude em relação a algumas coisas e este âmbito é um deles. Acho que já chega de ser tão, tão... Vim aqui só para registrar isso. Mudanças positivas virão, com esta nova vida que se aproxima. Vida nova, novos horizontes. Sem tantas decepções, desilusões, mais amores VIVIDOS, alegrias compartilhadas e atitude. Chega um momento que a vida grita por isso. E já estou ouvindo uma voz abafada há algum tempo, não dá mais pra ignorá-la...


segunda-feira, 20 de janeiro de 2014

A Vida Secreta de Walter Mitty - The Secret Life of Walter Mitty (2013)



Ao assistir "A Vida Secreta de Walter Mitty" um outro filme também veio à minha cabeça, mas o filme da minha vida. Nos tempos de hoje talvez para alguns seja muito fácil gostar de filmes, especialmente um com uma mensagem tão fantástica quanto este, entretanto este me conquistou de uma maneira mais que especial.

Walter (Ben Stiller) é um indivíduo "comum". Tão comum que leva a vida em tons de cinza, com uma vida amorosa inexistente, um trabalho mediano nem um pouco valorizado pelos colegas, impostos em dia, um relacionamento peculiar com a família, mas com uma particularidade muito interessante (e que muitos de nós fazemos em certos momentos da vida) ele revive o tempo todo situações, ou melhor, sonha acordado.

Perceba, Walter é aquele que nunca faz nada de extraordinário, mas na sua "secret life" ele pode ser o que quer durante instantes, recriando acordado aquilo o que ele não tem coragem para dizer ou fazer na vida real. Vamos a um exemplo: lembra quando você antes de encontrar aquela pessoa tão incrível, ensaia/sonha um discurso mentalmente antes mas na hora não sai nada?! Assim é o nosso protagonista, ele recria as situações mais inusitadas e incríveis possíveis.

Mas sua vida começa a mudar em decorrência da transição da Revista Life onde trabalha, que deixará a versão impressa para tornar-se 100% virtual. Ao receber o rolo com os negativos das fotos que encerrarão a última edição impressa da Revista, ele percebe que falta a principal, a foto da Capa. Aí começa a saga de Walter em busca do fotógrafo Sean O'Connell (Sean Penn) que considerou aquela última foto, como a "quintessência", a melhor foto de todos os tempos.

Com o emprego em risco ele decide viajar seguindo os passos e pistas de Sean nos locais mais incríveis do mundo e neste percurso, Walter começa a experimentar a sensação do que é VIVER de fato. E aquele cara até então não havia esquecido o significado da palavra "VIDA" começa a perceber o quanto se perdeu em si mesmo durante anos, deixando de lado seus sonhos, suas vontades, seus anseios, a sua essência.

Um dos filmes mais lindos que já vi, com uma fotografia que impressiona e uma trilha sonora de arrepiar (sem dúvidas um dos melhores soundtracks que já ouvi) e o melhor de tudo, com uma mensagem inspiradora.

Faço esta analogia com minhas experiências, especialmente em 2013, o ano que aprendi que, como diz meu querido Belchior que "VIVER é melhor que SONHAR".

A zona de conforto de nossos sonhos onde tudo é possível é maravilhosa e perigosa demais, Walter  nos mostra o quanto podemos nos esquecer de que a realidade pode sim ser tão emocionante quanto nossos sonhos, basta ter coragem e nos permitir. Guimarães Rosa já nos diz "...A vida é assim: esquenta e esfria, aperta e daí afrouxa, sossega e depois desinquieta. O que ela quer da gente é coragem."

Talvez o empurrão para a transformação esteja naquela inquietação com um trabalho, com a forma de levar a vida (ou deixar que apenas ela te leve) ou consigo mesmo, não importa. O que importa é que sempre é tempo de mudanças e por mais improváveis que sejam, as oportunidades surgem quando realmente estamos dispostos a mudar. A vida e o universo conspiram a nosso favor, quando sabemos para onde queremos de fato ir.

Fico extremamente feliz de ter visto este filme já neste começo de ano, e especialmente quando já realizei coisas que há muito sonhava e que pude experimentar e perceber que vivê-las foi muito mais incrível que imaginá-las. A você que deseja mudar os rumos de sua história ou que já está mudando recomendo e MUITO este filme, um dos mais lindos e emocionantes para aqueles que desejam VIVER e não somente sobreviver... aceitando enfrentar medos, riscos e aproveitando as oportunidades da vida.

“Ver o mundo e os perigos que virão, ver por trás dos muros, chegar mais perto, encontrar o outro e sentir. Esse é o propósito da vida”.
Lema da Revista Life (que realmente existiu).

P.S: Recomendo ainda que ouçam o RapaduraCast do Cinema com Rapadura sobre o filme.

quarta-feira, 15 de janeiro de 2014

Trilogia Toy Story - 1995/2010

Os que me conhecem sabem o quanto sou apaixonada por filmes, mas os que realmente convivem  ou tem uma relação mais profunda comigo de fato tem a certeza do quanto sou completamente maravilhada com animações. Um amor tão profundo que ofusca até a cara de pau de estar no cinema sendo quase sempre sendo a única jovem/adulta das sessões do gênero. Infelizmente não tive o privilégio de assistir nenhum dos longas de Toy Story na telona, mas o fiz uma maratona ano passado em casa. Isso mesmo, até então não tinha me permitido assistir este filme nenhuma vez...incrivelmente não havia motivos aparentes para esse ultraje, mas sempre é tempo de se redimir. Na época, apesar de profundamente emocionada não me permiti escrever sobre, entretanto hoje ao ouvir um podcast do CCR- Cinema com Rapadura  senti novamente aquela mesma emoção e não pude me conter.

Toy Story é daqueles filmes que não envelhecem, portanto antes de mais nada gostaria de dizer que é recomendado a todas as idades, tenho certeza de que o mais durão dos seres se sentirá tocado por personagens que são incrivelmente cativantes.

A mensagem de amizade e lealdade presente em todas as sequências é tão profunda e tão verdadeira que nos faz ter vontade de voltar a ser criança, aquele período quando nossa imaginação nos propicia viver com  despretensiosa e intensamente. Mas acima de tudo nos faz perceber que não há tempo cronológico nesta vida para preservar nossos amigos, para ser puro e manso de coração, compreender que "amigo é coisa  séria pois é opção do coração".

Ao contrário de muitos que tiveram Toy Story como marco de suas infâncias, digo com muito orgulho que marcou minha vida adulta me transportando magicamente para meus tempos de criança e me conduzindo às lágrimas com cenas épicas como as do final do último filme, que fechou de forma esplendorosa e respeitável, esta que é uma das maiores trilogias do cinema (na minha opinião, é claro).

 Os três filmes da franquia tem particularidades que são impossíveis de serem descritas, é preciso senti-las. Então, se permita... se permita ser envolvido por esta que não é simplesmente uma "História de Brinquedo", mas sim uma verdadeira lição de vida.

Segue, a canção tema do filme e que resume muito bem a ideia de Toy Story
http://www.youtube.com/watch?v=ecR9u2zTfz0

domingo, 1 de dezembro de 2013

December Boys - Um verão pra toda vida (2007)


O filme conta a história de quatro jovens que ganham como presente de aniversário (no mês de Dezembro) a chance de passar seu primeiro verão fora da instituição em que vivem. Uma aventura dramática carregada de reflexões sobre amizade, fé, amor e que desmitifica o conceito tradicional do que realmente é uma família. A atuação espontânea dos garotos é cativante, até mesmo a de Daniel Radcliffe. A cumplicidade e inquietações entre os quatro me fez lembrar muito o filme "Conta Comigo", que amo muito. Como circunstâncias podem nos levar a perceber o quanto alguns que estão ao nosso lado são de fato o que mais importam nesta vida. 


Vale ressaltar a fotografia espetacular deste filme, com paisagens que emocionam e falam por si só. Recomendo muito que assistam. Confesso que por coincidência ou não já comecei bem meu mês de Dezembro com December Boys abrindo a lista de filmes do mês.


sábado, 30 de novembro de 2013

Ata-me (1990)

Ata-me (1990)
Sempre tive resistência a filmes "antigos" e mais ainda ao "Almodovar", mas hoje com muita alegria digo que estava RENDONDAMENTE enganada. Sensacional. É só o que posso dizer.

Um filme que pela elegância da loucura nos faz repensar o conceito do que de fato é o amor e como podemos de fato nos "atar" a ele sem perceber. O Ricky (Antonio Banderas) é um jovem que acaba de sair de uma instituição psiquiátrica com a roupa do corpo e uma ideia na cabeça e no coração: encontrar um emprego e se casar com a atriz Marina Osorio (victoria Abril), embora só a tenha visto uma vez.

Como o outro nem sempre está disposto a ser receptivo aos sentimentos alheios, Ricky encontra uma forma no mínimo peculiar de demonstrar o quanto ama Marina e como, se ela o conhecer melhor também irá amá-lo, nem que para isso a tenha que amarrar/atar durante dias em sua própria casa.

A mensagem da trama, que apesar de forte em alguns momentos traz uma leveza maravilhosa com atuações singulares, é tão simples que emociona. Como disse o querido Juca do CCR, nesta vida quando se encontra o amor não é preciso incorporar papéis e fingir ser quem não é. Sejamos loucos também, por que a loucura é parte importante para que recobremos nossa sanidade. No fim das contas, como diz a maravilhosa trilha do filme "...e ainda que os sonhos se rompam em pedaços, resistirei, resistirei..."

E se de fato for amor, resistirá. Por que no fim das contas "o que tiver que vir que venha o que tiver que ir que vá".


Filme extremamente recomendado!

segunda-feira, 28 de outubro de 2013

quarta-feira, 2 de outubro de 2013

Silver Linings Playbook - O Lado Bom da Vida (2012)



Bem, estas são as surpresas que a vida lhe reserva. Fazer de um momento não tão bom, um momento de redenção. 
Sempre que via este filme na "prateleira" virtual, o dispensava. Especialmente porque nos últimos anos as comédias não tem me atraído, tampouco as românticas. Mas que maravilha foi quebrar este "pré-conceito" com este filme que traz com uma sensibilidade e ao mesmo tempo com leveza, a história de Pat que se vê atormentado por um trauma em sua vida e que posteriormente encontrará Tifanny, uma moça que também tem seus "segredos". Aos poucos a trama demonstra como a amizade (com boas doses de remédios haha) permitirá a ambos escrever uma nova história.
Com uma trilha sonora fantástica (tem uma música brasileira), uma ótima atuação dos protagonistas Bradley Cooper e Jennifer Lawrence (Oscar melhor atriz pela atuação), amparados esplendorosamente por Robert De Niro, Jacki Weaver e Chris Tucker o filme nos oportuniza uma magnifica reflexão sobre como, embora tracemos um caminho, em seu decorrer a vida nos conduz a enveredar por outros totalmente diferentes mas igualmente maravilhosos, ou quiçá melhores.
Há muito não via um filme tão lindo e ao mesmo tempo divertido. Extremamente recomendado a todos que se permitirem ver "O lado bom da vida", pois sempre é tempo de reconstruir.


quinta-feira, 22 de agosto de 2013

Minha mãe é uma peça

Pela primeira vez tive a oportunidade de ir ao cinema assistir a um filme brasileiro.
Ao ver em cartaz "Minha mãe é uma peça", resolvi arriscar e já dentro da sala no início do filme resolvi ler a sinopse do filme - não façam isso haha
A primeira surpresa veio ao saber que se tratava da adaptação da peça de mesmo nome, vista por mais de 1 milhão de pessoas no Brasil. A segunda, foi saber que era estrelada por Paulo Gustavo, no papel de Dona Hermínia, protagonista. É importante dizer que a história gira em torno dela, matriarca de uma família bem peculiar (ou bem comum, não?!) e durante alguns momentos você se pergunta se realmente um homem quem está no papel, e embora sua voz as vezes doa os ouvidos, a atuação incrível. Rapaz muito competente, palmas!
Inicialmente com um tom um tanto preconceituoso e caricato de algumas situações, isso vai sendo humanizado durante a trama. Eu que não estava com o humor tão aguçado no dia, dei inúmeras gargalhadas do começo ao fim e saí com as bochechas doloridas de tanto sorrir. Ri tanto que hoje me pararam na rua pra dizer: Ontem te vi no cinema, você deu bastante risada, hein?!. kkkkk
Acredito a fórmula do sucesso esteja na relação direta com as situações vivenciadas com as nossas mães de grande parte das famílias e a todo momento lembrava da minha kkkkkkk. O filme é totalmente indicado e deve, preferencialmente, ser visto em família e durante todo o tempo sua mãe será apontada por você dizendo: "Igualzinha você, mãe!!!"
s dificuldades, na minha opinião são as mesmas dos filmes brasileiros, que parecem todos serem feitos no mesmo cenário e com a mesma estrutura, mas devemos deixar de lado velho estigma de que "filme brasileiro não presta", vamos nos despir de preconceitos pessoal e valorizar o que é "nosso", comece por "Minha mãe é uma peça", vale muito a pena.

sexta-feira, 16 de agosto de 2013

O Homem de Aço - Man of Steel



Não posso deixar de dizer que nunca fui muito fã de SuperMan, mas ainda assim decidi ir ao cinema conferir o mais esperado Block Buster do ano, especialmente por ser um filme com a mão do Cristopher Nolan.
O interessante do filme é a ideia de descolar de nossa mente tudo o já vivenciado no cimena sobre o Homem de Aço e iniciar do zero, esquecendo fiascos como o Superman Returns.  Assim, procurou s aprofundar na origem do super herói, seus antepassados e sua terra natal Krypton. Em alguns momentos me senti num filme de ficção científica - não gosto do gênero - e me peguei pensando em outras coisas enquanto se passava a narrativa.
Henry Cavill caiu muito bem como Klark, mas não me senti convencida, achei o ator alheio aos conflitos vivenciados pelo personagem. O mesmo para Amy Adams, como Lois Lane.
Os momentos de ação são muitos no filme e as batalhas chegam a ser cansativas - a porradaria não pára kkkk- mas os efeitos especiais, a fotografia e a trilha sonora merecem palmas.
Não posso responder pelos verdadeiros fãs do SM, mas acredito que possivelmente a continuidade da trama seja mais envolvente, já que esta serviu de start para alavancar o herói que vinha sendo massacrado nas telonas.

Meu Malvado Favorito II


Um filme que aguardei com grandes expectativas desde o término de seu antecessor, Meu Malvado Favorito I. Daí a prova de que expectativas só atrapalham. A continuidade da aventura de Gru, a meu ver, não me convenceu.
A ideia central gira em torno do recrutamento do ex-vilão para a missão de salvar o mundo e não mais destruí-lo e para isso conta com uma parceira, a agente Lucy (não posso deixar de dizer que a dublagem brasileira com Maria Clara Gueiros não foi das melhores).
Com piadas fora de contexto e a aparição sem sentido dos Minions - que salvaram o filme, na minha opinião haha - e um vilão nada convincente. fizeram com que a narrativa se perdesse. Me senti entediada boa parte do filme e por duas vezes pensei em sair do cinema (não faço isso nunca o.o) o que me levou a pensar que talvez estivesse ficando velha demais para animações (obrigada Disney/Pixar
O final foi realmente interessante e demonstrou como os Minions seguraram bem a comédia do filme, tanto é que ganharão um longa só deles.
Uma boa opção para a criançada assistir sem compromisso.

por me mostrarem que não foi nada disso kkk).

Universidade Monstros - Monsters University



Há uma semana atrás decidi ir ao cinema assistir Universidade Monstros, estava num momento em que necessitava relaxar e me divertir. Atingi meu objetivo esplendorosamente e me surpreendi com uma estória repleta de humor, esperança e realismos.
Mike Wazowski, aquele que durante toda sua trajetória ouviu que não poderia ser aquilo que tanto desejava, superou as expectativas e demonstrou que a vontade pode sim ultrapassar barreiras. Entretanto, as vezes nosso "querer" pode fazer com que esqueçamos quem somos ou mesmo ignorar nossas reais habilidades. É aí que aquela máxima do "água mole em pedra dura..." deixa de fazer tanto sentido.
Em alguns momentos é preciso parar, refletir e tentar avaliar se é realmente o caminho do querer que nos fará feliz ou se apenas se tornou uma obsessão vazia. No caso de Mike, seu amigo Sullivan serviu como "empurrão" para a descoberta de uma nova vida.
É que quando o correr o tempo não nos permite fazer este movimento, a própria vida nos conduz a caminhos que nos leva a esta compreensão.

sexta-feira, 17 de maio de 2013

Surpresas...

Que gratas surpresas a vida nos reserva.
Surpresas que na verdade são indícios de que nada é tão difícil que não possa ser melhorado ou superado.
Hoje vivenciei uma destas surpresas, que pelo sabor do gesto renovam nossas energias e forças; que vem com aquela voz macia dizendo: "aponta pra fé e rema..."

Agradeço profundamente aos envolvidos/as que carinhosamente já fazem parte do meu caminho, da minha história...Thanks Bon Dieu!

segunda-feira, 13 de maio de 2013

Tem dias que bate uma saudade.

Tem dias que bate uma saudade.

Saudade dos tempos não vividos...
Dos amores não saboreados
Dos perfumes não sentidos
Das cancões não ouvidas
Dos beijos não roubados
Dos olhares não trocados
Das declarações não realizadas
Das serenatas não tocadas
Dos abraços sem fim...


E aí quando bate essa saudade, penso o quanto a vida roubou de mim...
ou fui eu quem permiti ser roubada?...

quinta-feira, 18 de outubro de 2012

O Código Da Vinci


Recentemente li o livro " O Código Da Vinci", um dos melhores e mais envolventes livros que li nos últimos tempos e hoje assisti a adaptação da obra no mundo no cinema. Como na maioria das tentativas de "dar vida" às letras, foi um fiasco, isso claro na minha opinião. Só gostaria de SUPLICAR a todos e todas: por favor, nunca deixem de ler um livro para simplesmente se contentar com o filme. A riqueza da trama é totalmente abandonada.

Minhas cenas imaginárias de ação colocaram no chinelo todos efeitos especiais hoollywoodianos. Meu imaginário Prof. Landgon, deu um show de atuação que fez o Tom Hanks ter vontade de abandonar a carreira. Meu Bispo imaginário fez Alfred Molina, voltar correndo pro Homem Aranha implorando para a volta do Dr. Octopus haha e assim foi com os outros personagens. Não por culpa do diretor ou dos atores, mas pq nossa imaginação é ILIMITADA. Sou apaixonada por cinema, mas a leitura nos transporta para OUTRA DIMENSÃO, uma dimensão que nos conduz a caminhos maravilhosos, então por favor não tente pegar atalhos.

quarta-feira, 3 de outubro de 2012

Front of the Class - O Líder da Classe


Uau! A cada dia percebo o quanto somos egoístas e preconceituosos. Mas nada melhor pra romper as amarras da ignorância que o aprendizado contínuo. Sim, meus caros, a Educação é libertadora, como já disse o saudoso Paulo Freire. Esta noite assisti ao filme "Front of the Class - O Líder da Casse (Br)" que nos transporta para uma nova visão sobre as dificuldades ou deficiências que podemos vivenciar ou já vivenciamos. Nos leva a conhecer a vida de Brad, que desde criança adquiriu a Sindrome de Tourette e daí em diante sua "companheira" não apenas trouxe limitações a sua vida, mas POSSIBILIDADES de superação dos tantos "nãos" que ouviu para conquistar o sonho de ensinar. Ensinar que qualquer um, com as devida oportunidades pode contribuir com uma sociedade melhor. Ensinar que ocupar o papel de vítima não é a melhor alternativa. Ensinar que a educação supera os pré julgamentos. Ensinar que viver requer FORÇA DE VONTADE. Um história real e emocionante, que indico a todas e todos que compartilham da ideia de que a mudança de paradigmas requer LUTA e ESFORÇOS diários de cada um de nós, então eduquemo-nos antes de mais nada.

domingo, 30 de setembro de 2012

Ah... a vida

A vida é um grande palco, onde cada um de nós interpreta/vive diferentes papéis sociais. As vezes com colegas de cena que brilham ao seu lado exercendo um espetacular atuação compreendendo o papél de cada personagem naquela peça. Outras vezes não com maus 'atores' a seu lado, mas  com atores que não podem ou conseguem compreender a essência que você busca. Assim é a vida e a vamos vivendo ainda que durante um tempo tenha que se estar só, ainda que sua peça se resuma a um monólogo diário. Mas um monólogo em que se acredita ser verdadeiro. by MagicGracy

Filme 50/50 - 50%

 Aqui estamos novamente com Joseph Gordon, desta vez interpretanto a história real de Adam um jovem que segue bem as regras do jogo: não viaja, não bebe, não fuma e nem...enfim kkkk, vive uma vida um tanto quanto pacata demais. Até que descobre estar com câncer - se acalme, não estamos aqui falando de um dramalhão que vai te deixar com olhos inchados de chorar - e percebe que só tem 50% de chances de sair dessa. Esperava mais do filme e em certo momento me perguntei quando a história começaria a se desenvolver, mas daí vi que só faltavam 10 min para acabar kkkk. Fiquei especialmente encatada com Anna Kendrick, não por uma brilhante atuação mas pelo carisma, Joseph manteve o 'padrão' dos personagens que interpreta e isso me incomodou um pouco; já o melhor amigo - foto - me pareceu bobo e também poderia ter sido melhor explorado, me espantei em ver a Angelica Houston no longa, quase que irreconhecível, mas diva como sempre. 50% pra mim, tem a mesma nota que o título, mas vale sim a pena ser visto, é sempre bom tomar um banho de alô a vida é frágil' para que a valorizemos. Assim como Adam, espero que aprendamos a viver cada dia, como se de fato fosse o último...quem sabe não será mesmo?!
 

500 Dayfs of Summer - 500 Dias com Ela

Um filme que me deixou simplesmente perplexa! A princípio um daqueles filmes que se baixa só por falta de melhores opções, e justamente por não ter esperado muito foi que me senti agraciada pela trama. 
Desta vez a história (de amor mas não com um final feliz) é apresentada pelo ponto de vista de um jovem, Tom Hansen, interpretado por Joseph Gordon-Levitt (fofo) com uma delicadeza impecável ao ponto de nos perguntarmos se existem mesmo homens assim no mundo kkkk. A sensibilidade de Tom, com os pequenos gestos e lembranças dos 500 dias vividos com Summer (Zooey Deschanel) mostrados não linearmente, fazem com que um personagem até então sem graça se transforme incrivelmente (palmas p/ o Joseph). Com um toque de sarcasmo,comédia inteligente e piadas bem sacadas somso convidados a adentrar na vida amorosa de alguém que se envolve num relacionamento, mas não traz consigo as mesmas expectativas do outro. Uma realidade constante na vida de todos e todas haha e talvez por isso o veja como dos mais lindos e sinceros filmes que já vi! Vale a pena também se atentar à trilha sonora que é BRILHANTE e eu que nunca baixei o Cd de um filme não resisti e a duas semanas ouço constantemente este!

segunda-feira, 20 de agosto de 2012

As Aventuras de Tintin - O segrego do Licorne

"As Aventuras de Tintin - O segrego do Licorne" é uma das melhores animações que já vi na vida (até hoje)! Cá estou bestificada com a qualidade técnica da produção dos efeitos, com o enredo fantástico dessa aventura extremamente EMPOLGANTE do início ao fim! Quando criança não acompanhava tanto o desenho, mas acreditem ainda que nunca tenham escutado falar deste repórter de topete, vão se encantar com a história! Sou suspeita, já que adoro romances policiais - love u Agatha Christie - mas estou impressionada e apaixonada por este primogênito da trilogia Tintin. Contando com Steven Spierlberg como diretor havia momentos em que me perguntava se o longa era mesmo uma animação! Movimentos sutis, expressões faciais incríveis e um ambiente fabuloso, imaginem tudo isso no cinema e em 3D!!



domingo, 19 de agosto de 2012

Up - Altas Aventuras



Hoje assisti "UP - Altas Aventuras" mais uma animação que me surpreendeu pela delicadeza do enredo! Não há como não se apaixonar pelos personagens e principalmente não se emocionar. Um idoso e uma criança, tendo como diferença não apenas aidade mas também seus objetivos e que por "acaso" se encontram e fazem uma viagem incrível! Uma viagem que os faz rever conceitos e compreender que para VIVER A VIDA não há idade, pois sempre é hora de REESCREVER nossa história, sempre é tempo de ser FELIZ e talvez ao lado de pessoas até então improváveis, mas maravilhosas. A mensagem sobre o amor à natureza (em especial aos animais) também está implícita com muita sutileza. A qualidade da animação com suas cores, desenho gráfico e som também são um show à parte! Extremamente recomendado!!





quinta-feira, 26 de maio de 2011

Penso, logo posto...

hello personas!

Vim por aqui dizer que tenho postado pouco aqui, mas não pensado menos do que de costume...ando me dedicando mais ao projeto WNBA Brasil e a outras atividades (não muito interessantes, infelizmente)...
Só queria dizer que já me formei, ando só e pretendo buscar novos horizontes...O tempo é de travessia, mas pretendo trancender...

Saudades do tempo que minha maior preocupação era não ter feito a tarefinha da escola...


Beijo, acho que vou voltar a postar mais aqui no meu cantinho ^^

sábado, 23 de outubro de 2010

Vida louca, vida breve...

Em nosso cotidiano, nos dias menos esperados, aqueles frios e nublados, as vezes encontramos pessoas que inacreditavelmente passam a fazer parte de sua vida! É tudo tão bom, tão inexplicável...mas aí, também, inesperadamente elas deixam de fazê-lo. E talvez seja você quem tenha pedido isso, ainda que não seja sua real vontade, ainda que te doa, ainda que pareça covardia, mas faz-se isso porque a felicidade dessas pessoas torna-se mais importante do que a sua própria felicidade que a seu ver, é tão preciosa que chega a ser egoísta...

Pra completar...Com vocês, mais uma música fantástica dos "Engenheiros do Hawaii" - Sem Problemas


terça-feira, 7 de setembro de 2010

Independência, hã?! Num mundo globalizado?!



No dia de hoje,comemoramos a dita 'independência conquistada' há anos atrás...mas como exaltar a idependencia se a cada dia vivemos interligados e dependentes da economia externa, das grandes potências imperialistas que dominam o mundo, em detrimento do desenvolvimento de uma maioria silenciosa que sobrevive de migalhas?!

Gritar 'INDEPENDÊNCIA OU MORTE' na contemporâneidade é o mesmo que esbravejart: 'ACEITAMOS O EMBARGO ECONÔMICO!', '.QUEREMOS O BOICOTE! .

07 de Setembro...
Hipocrisia, mera reprodução sem análise crítica de uma tradição, ou mais um feriadão pra se fugir pro litoral, pra fazenda...?!


um viva à nossa amada pátria!

sexta-feira, 3 de setembro de 2010

E?

E quando de "desaprende" a ser agradável?! E se deixa de compreender o que se sente ou pensa?! Ou se alegra loucamente?!
O nome disso é movimento... construção eterna.

mágica

Ami-mundo...

"As pessoas não deixam de ser amigas...apenas não mais compartilham das mesmas coisas que outrora as uniam."
by Magic Gracy

quarta-feira, 21 de julho de 2010

Sabia?!

Sabe aquela sensação ótima que se sente quando se escuta aquela música há tempos esquecida, sabe-se lá o motivo?!
Sabe aquela gente que se vê com vontade mas que te recebem com um puta sorriso amarelo, ou um tchauzinho sem sal?!

Sabe aquela porcaria de mp3 com menos de 2 meses de uso e dá biziu?!
Sabe aquele dia em que você se sente feliz por "nada" ?!
Sabe aquela foto que aparentemente não tem sentido mas que te encanta?!
Sabe aquela noite linda de viver, com direito a lua, céu estrelado e brisa suave?!
Sabe aquele sonho em que acordar ou não,tanto faz?!
Sabe aqueles amigos que somem e só aparecem nas férias?!
Sabe aquela vontade que se tem de 'ser ou não ser, eis a questão'?!
Sabe aquelas pessoas que fazem um monte de colocações descoladas e postam isso num blog?! kkkkkkkk

Depois de sabermos tanta coisa 'inútil' deixo aqui uma das músicas que falei acima, do mestre João Bosco!!!






'Mesmo que eu mande em garrafas mensagens por todo o mar meu coração tropical partirá esse gelo e irá...'

La Resistencia Siempre!

Apareço por aqui com uma louca vontade de falar tudo sobre o nada...não sei, mas muitas coisas tem me afligido nos últimos tempos, outras me deixado extremamente feliz! Acho que é disso que se trata a vida...seja lá o que for o real significado desta minúscula palavra...
A cada dia compreendo menos essa 'terra de gigantes', e tenho um certo receio de ir embora daqui sem ao menos começar a entendê-la...sem problemas, estamos vivos, sem motivos nem objetivos...
Pessoas são complexas ou meramente previsíveis e simplórias? Acho que podemos ser um pouco de cada...vai saber?!
Bem, não briguem comigo por isso estar um caos, eu disse que as coisas andam confusas kkkkkkkkk

Este post nonsense pode ser em homenagem a meu caro amigo hippie que vai embora amanhã aqui da city, um cara que nos faz pensar ainda mais como esta porcaria de sistema pode ser injusto. Como ele mesmo me disse 'La resistencia siempre!'



P.S.:Como puderam notar, arrumei esta casinha! O template agora eh de minha violinha sim, eu sei que é um violão ^^ aqui no meu quarto...


P.S.2.:vou voltar a me divertir neste blog,



domingo, 2 de maio de 2010

Somos quem podemos ser...sonhos que podemos ter!

Normalmente não sonho a noite, mas quando ocorre é sempre  no mínimo interessante...
Esta noite sonhei com meu querido Humberto Gessinger, integrante de uma das melhores bandas de música do mundo (eu creio nisso,veementemente hmm). Engraçado que não sonhei com ele cantando por estes lados, ou falando sobre seu livro, e nem mesmo com um de seus trocentos instrumentos musicais... sonhei com o Gessinger me dando uma camisa do Grêmio autografada por ele mesmo kkkkk...confuso isso se levarmos em conta que este é uma das coisas nele que menos me chama a atenção. E o "pior"....o time do indivíduo foi campeão do campeonato gaúcho!
 Uma parte positiva do sonho deu certo (pro Grêmio), agora então só falta eu me encontrar o Gessinger kkkkkkkk


"Eu tô ligado
Saber o que é possível é legal
Eu tô ligado
Querer o impossível é legal" 
 
. 

sábado, 17 de abril de 2010

"Chove lá fora e aqui faz tanto frio..."



Sempre amei a chuva... com seu barulhinho gostoso e o cheiro da terra molhada e tudo o mais que já ouvimos por aí... mas a chuva me deixa mais melancólica que o "normal".  Me faz querer não querer, me obriga a pensar o porquê de tantos "porquês", me  leva a  refletir sobre a complexidade presente na simplicidade da vida e a  tentar entender por conta de que alguns "alguens" são tão complexos... tudo isso por conta de gotas d'água caindo do céu, será?!






Uma Delicada forma de calor

                        Lobão e Zeca Baleiro
 
Eu me lembro
de você ter falado
Alguma coisa sobre mim
E logo hoje, tudo isso vem à tona
E me parece cair como uma luva
Agora, num dia em que eu choro
Eu tô chovendo muito mais do que lá fora
Lá fora é só água caindo
Enquanto aqui dentro, cai a chuva
E quanto ao que você me disse
Eu me lembro sorrindo
Vendo você tão séria
Tentar me enquadrar, se sou isso
Ou se sou aquilo
E acabar indignada, me achando totalmente impossível
E talvez seja apenas isso:
Chovendo por dentro
Impossível por fora
Eu me lembro de você descontrolada
Tentando se explicar
Como é que a gente pode ser tanta coisa indefinível
Tanta coisa diferente
Sem saber que a beleza de tudo
É a certeza de nada
E que o talvez torne a vida um pouco mais atraente
E talvez, a chuva, o cinza,
O medo, a vida, sejam como eu
Ou talvez , porque você esteja de repente,
Assistindo muita televisão
E como um deus que não se vence nunca
O seu olhar não consegue perceber
Como uma chuva, uma tristeza, podem ser uma beleza
E o frio, uma delicada forma
De calor

quarta-feira, 7 de abril de 2010

Transcender!


Uau! Como se metamorfosear é bom! (é, provavelmente essa palavra soou estranha kk)
 
Recentemente cortei meu cabelo, finalmente depois de muito refletir, decidi deixar de negar minhas origens. Me negava todas as semanas quando sentada numa cadeira de um salão, dormia ao som do secador e ao calor da "chapinha", quando corria quando as núvens do céu se escureciam, acusando a chegada da chuva, quando me envergonhava em demonstrar como meu cabelo é lanudo, quando a todo modo o esticava para evitar que os poucos cachos aparecessem! 

Acho que a hipocrisia ficou de lado, agora pouco me importa a opinião daqueles que vivem sob a égide de um padrão de beleza burgues, que se aplica a uma parcela ínfima da população brasileira. Finalmente me libertei destes grilhões (leia-se cabelo esticado artificialmente) e gostaria que tantos outros  (as) o fizessem...

Me assumi! Assumi meu cabelo, minha raça, quem sou efetivamente: eu, negra!


quinta-feira, 4 de março de 2010

Só queria dizer aos inúmeros leitores deste blog que infelizmente (ou felizmente) minha vida social anda muito agitada e ao que parece a internet não faz mais tanto sentido em minha vida...

Estranho isso (até eu acho), mas parece que esse dia chegou!

sábado, 28 de novembro de 2009

Engraçado quando melancoolicamente nos tornamos nostalgicos... engraçado como pessoas que nunca conviveram de corpo presente em nossa realidade podem despertar sensações tão intensas. Engraçado como acho que perdi a melhor amiga que poderia-se ter. Engraçado como não briguei, liguei ou mandei sms, como ja aconeteceu, apenas aceitei, entendi, compreendi seus motivos.

Respeitar opiniões, religiões, ideiais... parece que sim, aprendi a fazê-lo e descobri isso de uma maneira no mínimo tragicômica...

sábado, 21 de novembro de 2009

Preconceito...



O preconceito é uma forma de reprodução
 do conformismo que impede indivíduos sociais de 
assumirem uma atitude crítica diante dos conflitos,
assim como uma forma de discriminação, tendo em vista a
 não-aceitação do que não se adéqua aos padrões
 de comportamento estereotipados como “corretos

Maria Lucia Silva Barroco

20 de Novembro!



Eu sou negra, mas as vezes fico me perguntando, o que é ser negro?

Ter a  pele de uma cor escura? É idenficar-se com a cultura desenvolvida pelo povo denominado "negro"? É ser visto pelo outro como negro? Ou é possível sentir-se negro "apenas" por ser excluído socialmente?
A palavra negro nos remete à escuridão, ou seja, ausência de luz... é não saber por onde ir, como ir... e é assim que a sociedade nos faz sentir, sem rumo, à margem, exteriores à nossa própria história. Mas, justamente nesse dia Dia 20, ontem, "Dia da Consciência Negra", descobri um poema espetacular do gaúcho, idealizador do 20 de novembro, Oliveira Silveira, que trata justamente de como podemos nos encontrar, nos orgulhar de nossa história e não mais negá-la...


"Encontrei minhas origens"

em velhos arquivos
.........livros
encontrei
em malditos objetos
troncos e grilhetas
encontrei minhas origens
no leste
no mar em imundos tumbeiros
encontrei
em doces palavras
..........cantos
em furiosos tambores
..........ritos
encontrei minhas origens
na cor de minha pele
nos lanhos de minha alma
em mim
em minha gente escura
em meus heróis altivos
encontrei
encontrei-as enfim
me encontrei.

sexta-feira, 6 de novembro de 2009

hã?!





Dizem que loucos são os que rasgam dinheiro,loucos somos nós que nos rasgamos por ele...





by magic gracy.

quarta-feira, 30 de setembro de 2009

Daqui a 45 minutos o mês de setembro ficará para trás...Sinceramente, não sentirei muita saudade desses 30 dias, mas ficarão marcados na minha história. Magoei pessoas que de fato amo, minhas esperanças meio que se esgotaram, perdemos as forças por alguns momentos, sofri, chorei...
Que Outubro seja de alegrias, conquistas, vitórias, para todos nós!

E para abrilhantar esse início de mês, vou postar aqui a música que mais gosto nessa vida, a letra e o arranjo que regem o meu ser e estar... O clipe não é o oficial, mas gosto mais desta versão da música.
Com vocês, Infinita Highway dos Egenheiros do Hawaii !!

Sorte e paz pra todos!

segunda-feira, 21 de setembro de 2009

Aceitar as novas configurações da realidade nem sempre pode parecer um movimento satisfatório, sendo encarado com indignação, frustração, mas normalmente a inércia prevalece...
A vida não é como queremos, alguns dizem que é este o fator determinante para que esta torne-se interessante.Ah! como discordo...

"Eu quero sol nesse jardim
quero a justiça e paz
quero andar nas ruas sem temer.
Eu quero o brilho do luar,eu quero viajar
Pelo azul do céus, e quero te entender
quero te conhecer, quero correr ao encontro
de tudo que tive e perdi, nem sei por que!
Quero aprender a amar e saber perdoar
Pois teu amor no meu peito me mostra
direito o caminho Para ser feliz."


Sempre houveram perguntas pairando sobre minha mente, achei que um dia as responderia...idiota! Mais delas vieram...e nem serquer o que acreditava ter encontrado a soulção, faz mais sentido. Só que talvez a simplicidade da vida,esteja mesmo em sua complexidade. É, pode ser isso...ou não.
Não posso acreditar que isso é um privilégio meu...não acredito, mas me perco nessa solidão...

Letra: Eu quero sol nesse jardim

sexta-feira, 10 de julho de 2009

Diante de um Universo tão Diverso...


Ainda encontramos formas de discriminação e segregação...
Ah essa frase, a ouvi por mais de uma vez no Seminário que fui hoje...o tema era "Promoção e Tutela dos Direitos das Mulheres", acho que foi o melhor que fui até hoje!
As mulheres...ah! As mulheres... nem eu que também sou do gênero entendo como somos tão...tão... indecifráveis.

Quando estamos na escola sempre somos as mais inteligentes que os garotos, amadurecemos mais cedo, temos mais responsabilidade e ainda assim quando adultas há aquelas ( uma maioria esmagadora) que perdem sua identidade vivendo à mercê dos gostos e desgostos de determinados homens. "Permitindo-se" sangrar, ferir, chorar, sofrer, morrer...tudo em nome de amor (ou seria medo, dependência,inocência...), que levam consigo para com estes. Voltando ao Seminário, lá ouvi depoimentos de mulheres que da vida apenas arrancaram cicatrizes que nem o tempo há de curar, marcas pautadas na punição única e exclusiva pelo fato de terem nascido mulheres! Assim é na sociedade patriarcal que vivemos, onde a palavra MULHER, denota SUBMISSÃO!

Estranho é que acatamos esse sinônimo que nos foi dado naturalizando-o, apreciando-o, exaltando-o , sob a égide de frases ou jargões que são reproduzidos cotidianamente, incansavelmente, incessantemente, inconscientemente em cada pedacinho de chão que habitamos:

"Lugar de mulher no FOGÃO!",

"Mulher NÃO pode fazer isso!",

"Política é coisa pra HOMEM!",

"Você não pode porque é MULHER!"


Mas por que?

Por que negarmos o papel de protagonistas de nossa própria história?

Por que deixamos que a luta, o sangue derramado por milhares de companheiras que militaram e morreram pela busca e efetivação de direitos (ainda que escassos e insuficientes) seja menosprezado!Não quero ser reconhecida enquanto cidadã de direitos apenas no dia 08 de março! Aliás esse dia como sabemos foi datado assim em "homenagem" às mulheres que foram mortas nos EUA tentando conquistar seus direitos historicamente violentados, na minha sincera e medíocre opinião tal dia só fora considerado "Dia Internacional das Mulheres" para dizer assim "Ei! Lembra o que aconteceu com aquelas lá que tentaram brigar por ireitos?! morreram hein?! Acho melhor se contentar em ganhar uma florzinha nesse dia e ficamos numa boa" .(muita viagem a minha né kkkkkkkkkkkk)

A mulher sofrida, cansada, acuada, violentada em todos os aspectos possíveis é a que mais encontramos diariamente, na casa da esquina, na família, no vizinho... e por que minhas queridas, por que não nos unimos, não nos articulamos, porque não buscamos restaurar a dívida histórica e ainda não paga não só do país,mas do mundo para com nossos direitos...

A resposta não sei...talvez até saiba, mas é tão ridícula e óbvia que não se pode crer...

O Gessinger (sim sou louca com esse cara kkk) tem uma letra,chamada “A perigo” , que embora não tenha sido escrita com este intuito cai como uma luva no que tange nossa conversa, como em tantas outras que virão...

“...Hoje estamos a perigo
Hoje estamos separados, divididos
Mas um dia, um dia, nós seremos a maioria
Eu sigo em frente, pra frente eu vou
Eu sigo em frente, pra frente eu vou
Eu sigo em frente, pra frente eu vou
Eu sigo enfrentando a onda
Onde muita gente naufragou...”

Maioria em números já somos: as mais violentadas, as mais exploradas, as mais esquecidas pelo poder público... agora falta sermos a maioria na voz...na vez...na transformação da realidade tão cruel que nos foi dada...

Queria falar muito mais, há coisas atravessadas na minha garganta (não,não é o ossinho da galinha que comi no almoço kkk) mas paro por aqui...o resto cabe a cada um indagar-se...

domingo, 5 de julho de 2009

Ah muleque!! Tô de férias!



É isso aí galareeee!!
Depois de mil anos sem postar cá estou, em fim ...de FÉRIAS! Não que eu estude muito ou me mate enlouquecidamente na faculdade, mas só de não ter que ir lá todos os dias (ainda que eu vá com minha super bike) já é algo cansável kkkkk. Pra falar a verdade não tenho feito coisas pra me cansar, aliás nos ultimos meses não tenho é feito nada! Mas um "nada" proveitoso. Participei de conferencias (fui eleita uma das delegadas numa e vou pra BH *-*), viajei,recebi cartas '-', fiz uma prova fodida que até o professor pediu uma cópia, to lendo um livro maravilhoso, fui aplaudida euforicamente pelos companheiros de curso num de meus momentos de revolta numa das palestras da facul, e melhor , tirei total em praticamente todas as provas finais (Yes, I can!kkk) . Agora voltei! Me segurem ou se segurem HUAHUAHUHAUH

Mas mudando de "cachaça pra leite", a alguns dias atrás o Michael Jackson morreu, nunca fui fã do cara e a única música que tinha no meu pc era "Thriller", mas depois que ele se foi não paro de ver seus videos, em especial 'Thriller", e tentar dançar como aqueles monstros kkkkkkk.


Fico pensando como a mídia sensacionalista tem poder... , embora em meio a este turbilhão de pseudonotícias, "graças" à internet, busco outras fontes de infromação que não os canais de Tv aberta e as revistas e jornais que estampam aquilo que vende mais. Mas e aqueles que só tem essas versões dos fatos? E aqueles que assinam embaixo e brigam defendendo os grandes monopólios fomentam?

Um amigo me deixou um vídeo, embora já tivesse assistido na íntegra ao filme, que me fez voltar a refletir sobre o papel, ou melhor dizendo, o poder que os meios de comunicação exercem sobre nossas vidas. Se pararem pra pensar, também se assustarão... Infelizmente não podemos contar com a mídia para veicular coisas que efetivamente contribuirão com a mudança! Com a construção de uma sociedade sem divisão de classes, um lugar sem discriminação ou favorecimento de uns em detrimento de outros...


Deixo aqui minha recomendação de filme o documentário
"Muito além do Cidadão Kane" e as música "Freud Flintstone" e "O papa é pop", do meu querido Humberto Gessinger - Engenheiros do Hawaii.

Embolei muita coisa,não fiz piadas, não usei as palavras bonitas que tenho no estoque, mas é isso... a realidade nem sempre nos faz sorrir...

Ótima semana companheiros!


Abraços...

domingo, 17 de maio de 2009

Volta o cão arrependido...


Aeeeeeeeeeee!!!

Sejam bem vindos milhões de leitores [pensamento positivo] à minha humilde casa!
Me chamo ... ah meu nome não é importante kkk.Bom,tenho 20 anos e sou estudante de Serviço Social,moro numa cidade mineira[isso explicará o excesso de "uai" que venha a constar aqui] ,não moro mais com meu cachorro =\ , adoro dormir ouvindo música e como puderam reparar gosto de falar dentro dos colchetes ...uffa!Chega de informações tão confidenciais!kkkk
É desnecessário falar sobre mim no primeiro post,mesmo porque no decorrer da minha saga [ai q trash kkkkk] vocês saberão mais sobre esta que vos tecla \o/
Neste exato momento eu deveria estar fazendo meus trabalhos da faculdade,mas me lembrei do blog que a muito tempo tinha esquecido [por isso o título] e pensei,pensei e repensei,acabou que optei por estar aqui kkkkkk
O propósito deste blog é [ai,esqueci...não tem propósito ainda!Esqueçam essa parte] kkkkkk
Minha vida não é àla novela das 9 com todas aquelas traições,brigas,emoções fortes,casamentos e pessoas fazendo propagandas de cosméticos;minha vida é digamos que curiosa...
Vou deixar aqui uma foto minha que gosto muito!Me lembra os animes que assisto ,e não eles não são de terror ¬¬ [aliás já me disseram isso kkkkkk]
Espero que me acompanhem,mas eu resisto se não o fizerem kkkk

Abraços!